Posts by eliseumanicajr

Carta aos cotistas do Clube de Investimentos

janeiro 3rd, 2018 Posted by Experato Educação 0 comments on “Carta aos cotistas do Clube de Investimentos”

Fechamos 2017 com a certeza que foi um ano que podemos nos orgulhar! Geramos um retorno de 69,33% para os nossos cotistas, livres de taxas de administração, de taxa de performance e custos com corretagens, restando apenas o pagamento de imposto de renda, que pode ser postergado até o momento do resgate de suas cotas, otimizando o efeito dos juros compostos.

Além do ótimo retorno em si, o ano foi excelente devido ao fato de que a diferença positiva para o nosso benchmark (o Ibovespa)  que serve como parâmetro para o mercado de ações,  foi de 158,21%, ou seja, conseguimos um retorno 1,58 vezes maior do que o Ibovespa.

Mês de dezembro Ano de 2017  12 meses
Carteira 9,34% 69,33% 70,13%
Ibovespa 6,15% 26,85% 27,80%
diferença para Ibov 3,19% 42,48% 42,33%
CDI 0,51% 10,07% 10,11%

Pés no chão, pensando grande e ajustando as velas!

Caso fossemos um fundo de investimento em ações livre, estaríamos entre os melhores do Brasil. Temos ciência disso e da responsabilidade que isso nos traz, porém sabemos que retornos assim não são comuns e isso é importante mostrar para nossos cotistas.

Nos últimos 20 anos, começando em 1998, o Ibovespa que é medido em pontos, estava em 6784,30 pontos. já em 2008, o Ibovespa atingiu patamar de 37.550,31 pontos, sendo que atualmente ele está em 76.402,08 pontos. Foram mais de 1026% de crescimento em 20 anos, o que dá um retorno médio anual de 12,34% compostos. Lembro que esse período engloba um dos melhores períodos da história do Brasil, entre os anos 2002 e 2008, assim como um dos piores períodos vivenciados em nossa economia, no caso dos anos 2014 a 2016, em que tivemos três anos de PIB negativo. Esperar um retorno um pouco acima do nosso benchmark é o ideal para os retornos de seus investimentos. Lembro que a Selic está em 7% ao ano.

Esse ano foi um ano excepcional que nem sempre se repetirá.

Ao analisarmos retornos, esses devem ser realizadas de modo relativo ao Ibovespa. Nem sempre iremos atingir retornos positivos. O ideal é quando o Ibovespa cair, cairmos menos e quando o Ibovespa subir, subirmos mais que o mesmo. Desde que o Clube foi criado, nos últimos 8 anos, em 7 anos conseguimos isso. A única vez que não conseguimos, subimos, mas o Ibovespa acabou subindo um pouco mais que nossos retornos. Esperamos e iremos trabalhar para continuar assim.

Muitos cotistas ao investir em ações comparam este investimento aos de renda fixa, quando na verdade deveria ser comparado a um investimento de renda variável, já que ações oscilam bastante e diariamente, assim como o próprio índice da bolsa (Ibovespa) também. Por isso usamos o Ibovespa como parâmetro. Esse é o correto. Como se fala no jargão popular: devemos comparar bananas com bananas e não bananas com melancias, certo?

O poder dos juros compostos

Poucas pessoas têm noção real do que já foi chamado de oitava maravilha do mundo: os juros compostos.

Quando o  investidor do Clube tem ciência disso, ele deixa de preocupar-se com movimentos diários e mensais do mercado de ações, focando no médio/longo prazo.

Um exemplo que podemos utilizar para ilustrar é a lenda do estado do Acre, que teria sido trocado por 2 cavalos, quando na verdade foram 2 milhões de libras, lá em 1903. Imagine essa história: seu bisavô herdou, ainda quando era bebê, o valor correspondente ao recebimento da área de terra que o Brasil pagou para a Bolivia (pelo Acre) e que seu bisavô, acorda de um coma depois 115 anos, no dia 01 de janeiro de 2018.

Qual o valor que ele teria? Utilizando a inflação da Grã-Bretanha, que é muito baixa, o valor atual hoje, seria de R$ 798.273.874 (setecentos e noventa e oito milhões, duzentos e setenta e três mil, oitocentos e setenta e quatro reais), ou seja, um montante quase 90 vezes em 115 anos, com o capital quase dobrando a cada ano (o valor já foi convertido de libra para real).

Tudo isso nos mostra o poder dos juros compostos e como eles são importantes para os investimentos. Deixar seus investimentos render e dar um prazo para que isso ocorra, tendo paciência e tempo, ajuda a tornar seu investimento muito maior e ajuda o nosso trabalho.

Período mínimo para avaliação de um gestor ou um investimento em ações

Para mim, o período mínimo para avaliação de um gestor de recursos ou um investimento em ações, é de no mínimo 3 anos, mas o ideal é de 5 anos. Investimentos precisam de maturação, como uma semente plantada que precisa de tempo para germinar e crescer. Não é possível fazer um bebê em um mês engravidando nove mulheres.

Surpreende-me o fato de que alguns investidores tirarem conclusões acerca de seus investimentos, baseado em uma variação mensal ou de curto prazo. Você não irá ter um grande retorno no curto prazo. É no longo prazo que os retornos, ano a ano, tornam-se exponenciais.

Imagine que você tem um imóvel e dadas suas convicções considerando os preços de mercado para imóveis similares, você acredita que esse imóvel vale R$ 120 mil e você comprou este por R$ 100 mil. Regularmente, ou diariamente, um corretor vem fazer-lhe ofertas, porém, esse corretor tem oscilações bruscas de humor que refletem-se nas ofertas feitas pelo seu imóvel. Um dia oferece R$ 80 mil e você, obviamente, não aceita. Outro dia ele oferece R$ 90 mil e você também não aceita, pois acredita que o valor justo do imóvel é R$ 120 mil. Apenas quando o corretor oferecer um valor igual ou acima de R$ 120 mil é que você pensará em vender o seu imóvel.

Saiba que no mercado de ações, o corretor é o mercado, que todo dia vem dar-lhe um preço sobre a participação na parcela do negócio que você tem, no caso, ações. Nesse ano de 2017, tivemos investidores que venderam seus investimentos justamente em momentos de queda do mercado, quando o “corretor” ofereceu valor abaixo do que acreditamos que seria justo, ou seja, R$ 80 mil pelo imóvel que valia R$ 120 mil.

Temos participações em negócios que visualizamos como um todo, realizando estudos do valor intrínseco de cada ativo que temos em carteira. Por valor intrínseco entende-se o ato de avaliar cada negócio, pelo valor mínimo, como no exemplo acima, o imóvel a R$ 120 mil. Não nos importa se o corretor acha que ele vale menos e não nos deixamos influenciar pelo que ele ou pelo que outros corretores digam.

Da mesma forma, as vezes o corretor pode ficar muito otimista e, é nesses momentos que vendemos para ele nossas participações. As cotações existem para nos servir e não para ficarmos refém delas ou do que o mercado/corretor nos diz.

Com a prática em nosso negócio, aprendemos a ter personalidade para seguir o que acreditamos e nos guiarmos pelos valores que estipulamos que são os justos. Ao longo do tempo, os acertos estiveram ao nosso lado, porém sabemos que no mercado não há espaço para falta de humildade e que um erro pode custar-nos meses de retorno.

Vemos nosso trabalho como uma obra inacabada. Gostamos do que fazemos e não nos imaginamos fazendo outra coisa que não seja trabalhar com investimentos. Procuramos e queremos melhorar a cada ano e esse é o nosso objetivo.

Não somos bons em futurologia..

Somos muito questionados sobre o que vai acontecer no mês que vem, no ano que vêm, acerca da inflação, bolsa, dólar, enfim, um grande número de ativos. O que temos a dizer sobre isso é que não há ninguém que acerte sobre o futuro e que isso é pouco relevante nos investimentos de ações. O mais importante é termos uma ciência de quanto vale determinado negócio e sua respectiva parte, adquirindo essa participação abaixo do que acreditamos que tenha de valor e deixar o tempo fazer a sua parte. Não sabemos quando esse valor será atingido exatamente e nenhuma pessoa sabe isso. Projetamos o valor da empresa que adquirimos de maneira conservadora e com alguma “gordura”.

Optamos por ser conservadores, pois grande parte de nossas somas individuais e de nossos familiares, estão juntos com os capitais disponibilizados por nossos cotistas. Acreditamos ser essa a melhor forma de mostrarmos transparência , colocando nossa pele em jogo, investindo junto com nossos cotistas!

O mercado segue a lógica no longo prazo, mesmo em momentos que ele tenha comportamentos voláteis e de dupla personalidade. É como o exemplo do corretor de imóveis que citei acima. No curto prazo ele pode oferecer valores abaixo do que acha justo pelas participações que temos, porém, no longo prazo o mercado tem a racionalidade de seguir o preço de que vale o ativo, assim como seus fundamentos.

Preferimos Investir a especular

Dividimos nossos investimentos em três modalidades: investimentos gerais – investimentos em que as partes valem mais ou próximo do que a empresa está sendo cotada atualmente no mercado sem contar com os lucros futuros; oportunidades momentâneas e participações.

Investimentos gerais são empresas que acreditamos estar descontadas perante o mercado. São posições que acreditamos baratas e que tem um diferencial perante outras, não apenas quanto ao preço que pagamos, mas também pela qualidade dessas. Atualmente, temos 17 empresas assim.

Investimentos workout ou que tenham partes que valem mais do que a cotação total da empresa no mercado: são empresas que tem participações em outras empresas cujas partes valem mais ou propriedades que tenham valor maior que toda a empresa. São empresas que valeriam mais se vendessem essas propriedades do que mantendo-as. Temos duas empresas nessa situação atual. Queremos e estamos esperando para aumentar nossa posição em uma delas, mesmo com a alta de 13% desde que começamos a comprá-la há cerca de dois meses.

Por oportunidades momentâneas, entendem-se empresas que passem por alguma condição especial que tornaram-as baratas. Seja por algum fundo saindo, algum comprador que precisa vender participaçao por alguma exigência ou algo similar. Nesse ano, tivemos três momentos assim. Eu, inclusive participei de mais de um evento como esse em 2017, em que em um deles o retorno foi de 24% em 1 dia. Fiz isso usando a alavancagem da corretora, algo que não indico para ninguém, pois há riscos. Para o nossa carteira de investimentos foi realizada operação semelhante, o que vem nos dando um retorno de 39,30% de 3 meses até o momento. Não pensamos em sair dessa posição ainda.

Com o crescimento de nossa carteira de investimentos, começamos a pensar em criar posições e participar ativamente das empresas que adquirimos. Também pensamos acerca da possibilidade de aumentar participação até chegar ao potencial de termos uma cadeira no conselho de uma dessas empresas adquiridas, eis que apenas a parte que ela tem no seu balanço, vale quase o dobro de toda a cotação da mesma na bolsa. Isso não está claro para a maioria dos investidores. Pensamos em destravar esse valor e participar ativamente disso. Já começamos os estudos e temos uma empresa nessa situação em nosso rol de investimentos. Preferimos ainda não divulgar o nome da Empresa, eis que ainda estamos nos estágios iniciais de investimento. Contratamos um profissional para realizar a avaliação de alguns ativos dessa Empresa, buscando mais segurança para o aumento das ações dessa Empresa. Apenas um terreno dela, vale R$ 108 milhões, sem contar com outras propriedades, maquinário, expertise do negócio, enfim, toda a Empresa, vale R$ 70 milhões. Esse é um tipo de investimento que o risco é pequeno, se confirmadas as condições.

Planos para 2018

Para 2018 gostaríamos de continuar a entregar um retorno acima de nosso benchmark, no caso do Ibovespa. Convém salientar que cotistas que pensem em investir em empresas e no longo prazo, nos auxiliam a realizar nosso trabalho. Para isso, gostaríamos que todos os cotistas firmassem um compromisso conosco, de ficar por pelo menos 1 ano de investimento, a partir de 02-01-2017. Seria um pedido, para podermos focarmos no que realmente importa: a procura, os estudos e escolha de ótimos ativos para continuarmos a ter grandes retornos!

Quanto a carteira de investimentos, estamos já agindo para 2018 e investindo em ativos e setores que estejam descontados ao nosso ver. É notório que construção civil, setor industrial, varejo e alguns bancos estão descontados. São setores que vemos atratividades, com posições e empresas investidas nessas áreas.

Um grande abraço! Obrigado pela confiança!

 

 

 

 

 

 

Semana de balanço nas companhias de capital aberto no Brasil

novembro 1st, 2017 Posted by Blog do Eliseu 0 comments on “Semana de balanço nas companhias de capital aberto no Brasil”

Minha participação no 43º Conexão foi a respeito da semana de divulgação de balanços na Bolsa brasileira. Acompanhe no player abaixo:

Disclaimer:
O conteúdo deste material tem cunho meramente informativo e não deve ser entendido como análise, sugestão, material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro ou investimento, indicação de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários.

Com quem eu devo investir?

julho 24th, 2017 Posted by Blog do Eliseu, Experato Educação 0 comments on “Com quem eu devo investir?”

Está em curso uma mudança que alterará a maneira que todas as gerações no Brasil irão investir e pensar sobre investimentos. O modelo de investimento que já é comum em países da qual visitei e tive oportunidade de presenciar, como Suiça, Liechnstein, Itália e Alemanha, em 2015 e EUA, em 2017, começa a ganhar força no Brasil.

Cada vez mais os investimentos estão sendo feitos por profissionais do mercado financeiros, sem ligação direta com o investimento escolhido (bancos) e com total transparência, em um modelo conhecido como Shopping Center Financeiro. (mais…)

Me passe o seu whatsapp, vamos conversar para melhorar sua previdência

fevereiro 20th, 2017 Posted by Blog do Eliseu, Experato Educação 0 comments on “Me passe o seu whatsapp, vamos conversar para melhorar sua previdência”

A previdência privada é de grande importância na vida do brasileiro. Tenho comentado aqui sobre o poder de comparação de fundos de previdência, sendo que em alguns casos as diferenças chegam a 30% a mais de retorno, em fundos com a mesma categoria de investimento. Por que isso acontece?

Como principal problema, posso citar a falta de comparação.

Nos investimentos, principalmente na previdência privada, a falta de uma atitude mais ativa, ainda impera entre os brasileiros.

Nos Estados Unidos, os investimentos são em grande parte feitos através dos financial advisors, profissionais que procuram os melhores retornos, realizando comparativos e facilitando a vida para o investidor. Esse processo está engatinhando no Brasil, mas vem ganhando força. (mais…)

Minha previdência rende pouco, o que fazer?

fevereiro 14th, 2017 Posted by Blog do Eliseu, Experato Educação 0 comments on “Minha previdência rende pouco, o que fazer?”

Assim como a poupança, a previdência privada é um dos investimentos mais tradicionais dos brasileiros. Infelizmente, ambos são investimentos que ainda podem ser melhorados.

A previdência é muito utilizada como meio de abatimento de imposto de renda. No caso da previdência PGBL, é possível deduzir o imposto de renda no valor de 12% sobre a quantia tributável.

Nesse artigo, vou focar em como melhorar a previdência que você tem; ou, caso não tenha, em como escolher a melhor previdência, desde o início da aplicação. (mais…)

Você ainda vai ter um planejador financeiro

janeiro 23rd, 2017 Posted by Experato Educação 0 comments on “Você ainda vai ter um planejador financeiro”

Semana passada ganhou repercussão o esquema ocorrido em São Francisco de Assis, em que um ex-bancário da Cidade foi acusado de dar um golpe de cerca de R$ 25 milhões, sendo veiculada matéria no Fantástico (você pode saber mais aqui e aqui). Ele prometia retornos de 2,5% ao mês, sem especificar direito onde seria investido o dinheiro e alocando o capital em sua própria conta, assinando promissórias e sem qualquer garantia ou caução.

(mais…)