Blog do EliseuBlog do Eliseu

Onde Investir em 2017

06 de janeiro de 2017 às 17:27 Por Postado em Blog do Eliseu
Onde Investir em 2017

Começa o ano e explode o número de artigos sobre “Onde investir em 2017” porém, cabe ser feita uma retrospectiva do que aconteceu no ano passado, que nos guiará pelo que devemos fazer nos investimentos em 2017.

O ano de 2016 foi difícil. Em termos econômicos, no Brasil, isso não vem sendo novidade há três anos já.

Segundo a ótica de crescimento, dá pra dizer que é a pior crise econômica de nossa história. Fechamos agora o PIB com queda de 3,5% (em dados extraoficiais) e a inflação por volta de 6,7% (IPCA).

ANO MÁGICO PARA INVESTIDORES

Como todo esse aspecto negativo na economia pode ser bom para os investimentos? É importante ressaltar que para o investidor, nos anos de crise começam a aparecer os melhores potenciais de retornos financeiros. E, isso foi verificado no ano de 2016.

Sempre há a possibilidade de retornos acima da média, mas em temporadas de crise os melhores investimentos aparecem com mais abundância.

RENDA FIXA

Quer um exemplo? Em janeiro/fevereiro de 2016, alguns clientes nossos conseguiram “travar” os retornos de CDBs pré-fixados, por três anos, com um retorno entre 17% a 18,4% ao ano.

Tirando o imposto de 15%, existente nessas aplicações, o retorno líquido vai ser de 15,64% por ano, o que em três anos dará, graças aos juros compostos, 54,65%, líquidos de imposto de renda. Esse retorno só é possível graças aos momentos de crise. Santa crise!

RENDA VARIÁVEL

Direcionando o foco para ativos com maior potencial de retorno e também maior risco, o ano de 2016 também foi muito bom.

O Ibovespa, que é o Indice que serve como parâmetro para o mercado de ações brasileiro, subiu quase 39% apenas no ano passado. Já o IFIX, Indice de Fundos Imobiliários, subiu quase 32%.

São investimentos que têm um pouco mais de risco, porém compensaram e muito o investidor nesse ano de 2016. Por isso, sempre é importante associar crise, de maneira psicológica e emocional, a um momento de investir.

RECUPERAÇÃO DO PIB

Já iniciando 2017, a perspectiva é de que o PIB cresça em torno de 1% no ano e a inflação fique perto de 4,9%, o que há muito tempo não se via. Tudo isso traz uma nova perspectiva para a economia brasileira. Além disso, há uma expectativa de queda da Taxa Selic para 10,75%. O que isso acarretará para os investimentos? Agora é o momento que esse artigo ganha força.

INVESTIMENTOS PARA 2017

Alguns investimentos tendem a se favorecer com o cenário previsto para 2017 (crescimento do PIB, controle da inflação e queda dos juros).

Com a previsão de queda acentuada da Taxa Selic, devido ao maior controle da inflação, tornam-se claro alguns investimentos que tendem a ganhar com esses dois fatores: fundos multimercados, fundos imobiliários e investimentos em ações.

FUNDOS MULTIMERCADOS

No quadro abaixo é feito um estudo sobre o início dos ciclos de queda e de elevação da Selic. Atualmente esperamos uma queda acentuada da taxa. Em momentos de queda, os Fundos Multimercados, desde o ano de 2003, sempre performaram acima do CDI, como pode ser visto abaixo:

fundos-multimercados-comparativo-com-queda-da-selic
Se em 100% dos momentos de queda da Selic os Fundos Multimercados sempre se deram melhor, então esse é um dos investimentos para 2017.

Convém salientar que é preciso separar o joio do trigo, escolhendo bons fundos entre aqueles disponíveis.

Uma dica simples e muito importante é prestar atenção ao Sharpe gerado pelo fundo. O Sharpe nada mais é do que o retorno perante o risco que o fundo está correndo. Fundos com Sharpe negativo demonstram que o risco (medido pelo desvio padrão ou volatilidade) está maior que o retorno que o fundo gera.

Mas pode ficar tranquilo que faço isso para você, assim como toda a Equipe Experato. Além de termos acesso a mais de 400 fundos em apenas uma plataforma de investimentos, todo esse atendimento e conhecimento gera comodidade para você! : )

FUNDOS IMOBILIÁRIOS

Apesar dos imóveis serem o último ponto a ser cortado em uma crise (empresas primeiramente começam com cortes de custos, depois realizam acordos com trabalhadores para redução da jornada, depois demitem os menos competentes e apenas por último movem-se para outras áreas mais baratas ou reduzem os pontos ou salas comerciais que atuam), o ano de 2016 foi muito bom para os Fundos Imobiliários.

Estatisticamente, esses Fundos têm uma correlação negativa com os juros. Isso significa na prática que, quando os juros caem há uma tendência dos fundos imobiliários valorizarem-se.

Para quem gosta de investir em imóveis, o ideal são os fundos imobiliários.

Alguns fundos possuem liquidez de mais de R$ 1 milhão de negociação por dia. Eles têm menores custos, isenção no recebimento do aluguel mensal (que entra em dinheiro, diretamente na conta do cotista), além de ter menos entraves burocráticos.

Curso Investindo em Imóveis de uma forma inteligente

Clique aqui e confira!

Outra vantagem dos fundos imobiliários é possuir possibilidade de diversificação geográfica e setorial. Pode-se investir uma parte em imóveis de logística, hotéis e flats, salas comerciais, sedes administrativas, sedes bancárias, etc.

Para melhorar o retorno atual mensal de aluguel está perto de 0,80%, muito acima de imóveis tradicionais e isento de imposto de renda, lembrando.

Lembrando que aqui também sempre é interessante realizar estudos e investir com quem tem experiência no mercado. Investir com que possa te ajudar a escolher os melhores fundos. Para diversificação nos investimentos pode ser uma ótima pedida!

AÇÕES

Eu, pessoalmente, sempre acredito que é interessante o investidor manter uma posição de ações para médio/longo prazo em sua carteira de investimentos. Mesmo que o percentual seja pequeno.Por que? Porque é esse investimento que pode turbinar o seu retorno.

Indo ao encontro do que foi comentado no início do texto, esse tipo de investimento também tende a se elevar em momentos de queda da Selic. Procure ações de boas empresas, com boa administração e que estejam baratas.

Lembre que há diferença entre preço e valor, e quase sempre o barato não está na cotação da empresa e sim o que ela gera e o valor intrínseco dela.

Curso de Introdução à Bolsa de Valores

Quer começar na Bolsa?

ONDE NÃO INVESTIR EM 2017

E onde não investir em 2017? Prefixados. O melhor momento para esse tipo de investimento já passou e que foi no início do ano de 2016. Hoje, o retorno dos prefixados está em 12,7% o que tirando o imposto de renda vai dar 10,79% o que é similar ao que um pós-fixado irá pagar nos próximos meses. Isso nas melhores casas de investimentos e fora do meio tradicional.

Você vai ouvir muito em prefixados nesse momento, porém o mercado financeiro antecipa algumas coisas e eles já andaram bem. Lembro que no início de 2016, eles chegaram a atingir 18,40% ao ano contra os 12,7% atuais. Vários clientes nossos obtiveram investimentos assim.

Pós-fixados que seguem a taxa Selic também perderão atratividade e é a maneira mais fácil do seu gerente de bancode confiança indicar um investimento.
Esses são os investimentos para 2017, levando em conta o cenário que se desenha atualmente. Grande abraço e fico à disposição, assim como toda Equipe Experato!

Eliseu Manica Junior – CEO Experato Investimentos
eliseu@experato.com.br

Tags: , , ,

- Investidor, empreendedor, Sócio da Experato Agente Autonomo de Investimentos; - Columbia University – Macroeconomic Risks – EUA; - Babson College – Programa Internacional para Desenvolvimento de Empreendedores, Executivos e Acionistas – Babson – EUA; - MASTER Governança Corporativa e Valuation – BI International – 2014; - MBA em Mercado de Capitais – Fundação Getúlio Vargas (FGV) – 2010; - Analista Profissional CNPI-T (Certificado Nacional de Profissionais de Investimentos – Analista Ténico – Anbima); - Certificado de Especialista de Ativos (CEA- Anbima-2013);